PRAGAS


Formigas protegem afídeos by fabiojuniovf
Maio 4, 2009, 6:33 pm
Filed under: Vídeos

Felizmente nós não temos destas formigas no nosso viveiro!

Resumidamente, as formigas estão a proteger os pulgões de predadores, como as joaninhas, e a estimular a sua alimentação. Fazem-no porque, quando os afídeos se alimentam, estes segregam um líquido do qual as formigas se alimentam… espertas! No fundo, as formigas estão a apascentar os pulgões.

Anúncios


Vespas matam pulgões by fabiojuniovf
Maio 4, 2009, 6:22 pm
Filed under: Vídeos

Para provar que os pulgões nem sempre são os “maus da história”, fiquem com este vídeo da National Geographic, no qual podemos ver o parasitismo das vespas sobre uma determinada espécie de afídeos.



Abelhas, “Apis mellifera” by fabiojuniovf
Abril 28, 2009, 3:29 pm
Filed under: Pragas

abelha1

Apesar de hostis, as abelhas há muito cativaram o homem, devido ao seu mel muito apreciado. Este produto acabou por se tornar tão desejado pelo que a sua produção modernizou-se e tornou-se global.

De modo a tornar a rentabilizar a produção, no Brasil, cruzaram-se comuns espécies europeias com abelhas rainhas africanas.

Na primeira experiencia deste cruzamento, as abelhas foram acidentalmente libertadas, deixando a espécie de abelha mais perigosa do mundo espalhar-se pelo país todo. Os meios de comunicação social, nessa altura, fizeram deste acidente uma noticia mundial, exagerando um pouco a verdade, mas dando fama às “abelhas assassinas”, nome dado na altura.

Consideradas uma praga da apicultura, visou-se eliminar esta espécie com insecticida espalhado pelos campos e matas, mas tal causaria graves problemas ecológicos. Muitos apicultores desistiram da produção, pois as técnicas de criação eram inadequadas para a nova espécie de abelhas, e o mau uso de colmeias aumentou o número de ataques e acidentes.

Contudo, as técnicas dos apicultores evoluíram, os apicultores profissionalizaram-se e adaptaram as suas técnicas a estas novas abelhas. A colaboração entre pesquisadores e criadores ajudou neste factor, e com a evolução do tempo, o Brasil adaptou-se a estas abelhas, e passou de 28º maior produtor de mel para 5º. A agressividade, antes considerada um perigo para a sociedade, agora é um benefício, pois evita roubos de colmeias. A resistência das abelhas a doenças e vírus é outra consequência, que com o tempo, passou a benefício.

Assim sendo, é de salientar este caso em que não houve propriamente a extinção da praga, mas uma adaptação à espécie, com proveito para todos.



Coelhos na Austrália by ffnrs
Abril 7, 2009, 12:53 pm
Filed under: Pragas

thumbnail

A Austrália é um continente deveras isolado, e por essa razão apresente fauna e flora nativas muito peculiares. Isto levou a que se destaque no que diz respeito a desequilíbrios ecológicos causados por descuido ou pela ignorância humana pois, desde a sua descoberta, consciente ou inconscientemente, os colonizadores daquele território levaram para lá espécies características da sua terra natal.

Em 1859, três casais de coelhos foram levados para o sub-continente. Devido a descuido humano, os coelhos escaparam e encontraram na Austrália o ambiente ideal para a sua reprodução: clima e vegetação propícios e a inexistência de predadores naturais. Rapidamente, regiões cada vez maiores da Austrália passaram a ser literalmente devastadas pelos coelhos mas reproduziram-se de tal forma que resultaram numa calamidade para os agricultores. Foram feitas várias tentativas de defender as culturas com redes, todas elas inúteis porque os coelhos passavam facilmente por baixo delas, acabando por instituir-se uma recompensa por cada coelho morto.

Mais de um século depois, o vírus da mixomatose intencionalmente introduzido pelas autoridades australianas para controlar os coelhos provocou uma mortalidade elevada, superior a 90%. Em 15 anos, a população de coelhos chegou aos 20%. O vírus quase conseguiu acabar com a praga, mas depois de alguns anos verificou-se que a taxa de fatalidade inicial de 99% passou para 90% e o tempo entre a infecção e a morte aumentou. Hoje, crê-se que alguns coelhos desenvolveram uma espécie de imunidade àquela estirpe do vírus da mixomatose, ameaçando reproduzir-se ao ponto de se tornaram uma nova praga.



Besouro-da-cana by ffnrs
Abril 3, 2009, 11:23 am
Filed under: Pragas

Besouro-da-canaO besouro-da-cana é um insecto nativo da Austrália. As larvas, pequenas e esbranquiçadas causam os maiores estragos pois, estando sob a terra, alimentam-se das raízes da planta impedindo o seu crescimento ou até mesmo matando-a. Na fase adulta, eles apenas se nutrem a partir das sobras.

Actualmente, este insecto já não é considerado uma praga. Para o controlar, foi introduzido o sapo-cururu, que é agora, como se refere mais à frente, uma praga na Austrália.